Sinopse

É um grupo formado a partir da reunião de artistas negros que tem em comum a atuação na área do teatro musical. Atores, instrumentistas, cantores e outros que venham se agregar. O grupo surge com objetivo de pensar uma dramaturgia e uma cena para o teatro musical que represente verdadeiramente diversos aspectos dos artistas negros contemporâneos. A cena que será apresentada é um exercício de união da linguagem literária e musical,a partir de um texto de Allan da Rosa e de uma canção de André Muato, idealizador do projeto. Dois artistas de processos muito distintos , dois angoleiros apaixonados por sua prática.

Idealização: André Muato

Desenvolvimento de projeto: André Muato e Paulo Mattos

Texto: Allan da Rosa

Atores/Musicos criadores: André Muato, Ednundo Vitor, Léo França, Leonardo Paixão, Thiago Kobe, Wal Azzolini

Colaboração artística: Julio Angelo e Carne Luz

Crítica

A Orquestra dos Pretos Novos retratou o Banzo que a população negra sofre no processo de maafa. Estar banzo é estar de tristeza, de desespero e pavor de se ter a lucidez de sua negritude inserido em um sistema violento. A partir de metáforas dissonantes em formas de perguntas, o espectador vai sendo incomodado e deslocado, saindo do lugar de simples passivo da obra, mas um sujeito ativamente pensante de seu conteúdo.

Por Aza Njeri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *